image

Tratamento

Quanto ao tratamento, este consiste em atendimento de uma equipe multidisciplinar, envolvendo neuro-pediatra, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, psicólogo, fonoaudióloga e algumas vezes professores especializados.

Casos mais graves que necessitam suporte medicamentoso ou intervenção cirúrgica estão ligados a associação da Paralisia Cerebral com Epilepsia, e quando intensa a espasticidade é então recomendado o uso de relaxantes musculares.